terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Ainda a questão das ditas "raças perigosas"

A história do Zico está a dar que falar. Nas tvs, nos jornais, nas conversas de café. Ainda não se sabem os resultados da autópsia do menino e, até se saber a verdade, o cão estará à guarda do canil de Évora e da ANIMAL, que meteu uma ação para travar o abate.
Mas a questão é velha e há ainda um longo caminho a percorrer. As ditas "raças perigosas" encontram, tantas vezes, o preconceito e a maldade de quem não quer ver que, o verdadeiro perigo, está nos donos.
 
Mas a luta continua. Aguardemos.

3 comentários:

lucas disse...

Não existe isso de raça perigosa e sim donos irresponsáveis,tenho duas rottwellers fora o adestramento e alguns cuidado eles podem ser super pacificos

Vivian Meire Bittencourt Netto disse...

Tive um rottweiler macho que foi adestrado e era super pacífico com todos da casa. "Parece um poddle" dizia meu marido. Morreu com nove anos há 1 mês e ficamos muito tristes.

Jorge Ramiro disse...

Os cães sabem quem é o chefe. Se o condutor é o proprietário, os cães podem ser pacíficos, porque você tem que ensinar os cães que eles são pacíficos. Isso é muito importante. Por isso, é bom contratar um bom adestramento de animais.